Screen Shot 2016-06-22 at 2.28.31 PM
0

Em cartaz “Nada pensa nada”, individual de Rodrigo Bivar

(Rio de Janeiro, RJ) Em verso, Fernando Pessoa diz que “o sentido íntimo das coisas é elas não terem sentido íntimo nenhum”. Assim não haveria razão alguma em escrever nada. “Mas escrevendo ele devolve mistério ao mundo, torna o mundo um lugar um pouco mais confuso, e menos pragmático ou funcional, e eu gostaria que minhas pinturas tivessem essa qualidade”, comenta.

Paloma Bosque
0

Paloma Bosquê fala com exclusividade ao PIPA sobre seu trabalho com estruturas dimensionais

Anualmente os artistas que participam do PIPA são convidados a gravar uma entrevista em vídeo com exclusividade para o Prêmio. Com elas conhecemos melhor os artistas, suas carreiras, idéias e motivações. As entrevistas são gravadas por Skype e produzidas pela Matrioska Filmes. Conversamos com Paloma Bosquê que falou de seu trabalho com estruturas dimensionais e do seu interesse na interação das pessoas com as suas obras.

13443073_10154256128603559_5233569767356044052_o
0

Cinthia Marcelle apresenta vídeo instalação na mostra “Trilogia”

(São Paulo, SP) A exposição é composta pelos vídeos Fonte 193 (2007), 475 Volver (2009) e Cruzada (2010). O trabalho será apresentado em grande formato, o que permite ao público observar as sutilezas e ressonâncias entre as três peças. Um carro de bombeiro, uma retroescavadeira e músicos de diferentes bandas são captados do alto. Em terrenos vazios de terra vermelha, estes elementos realizam movimentações constantes, repetitivas e aparentemente sem sentido, explorando a representação do tempo e evidenciando como a linguagem pode ressaltar, ou dissolver, conflitos.

Mauro-Restiffe_Da-Serie-Piaui_1-705x345-1
0

“Projeto Piauí”, coletiva com Bruno Dunley, Marina Rheingantz e Paloma Bosquê

(São Paulo, SP) Em 2014, os artistas da mostra cruzaram o Sertão do Piauí de carro, partindo do interior do estado até desembocar na amplitude do mar no Delta do Parnaíba. Os desdobramentos e impressões dessa experiência são divididos com o público na exposição que se segue, em que cada artista transmite à sua maneira os vestígios que essa jornada deixou em suas práticas pessoais.

antonio bokel 2
0

“Point of View”, coletiva com Antonio Bokel

(Sintra, Portugal) A exposição implica na criação de uma série de instalações específicas, estrategicamente criadas em diferentes pontos do Parque da Pena, para as quais serão utilizados sobretudo materiais naturais que o próprio Parque oferece. Durante o ano em que estarão expostas, as obras não serão alvo de manutenção, uma vez que o amadurecimento natural de cada peça faz parte do conceito da exposição.

unspecified-6
0

“Círculo de giz e um pouco sobre sólidos”, individual de Ana Paula Oliveira

(São Paulo, SP) Todos os trabalhos da exposição emulam um movimento, seja ele percebido pelo público ou algo invisível – as plantas crescem e se desenvolvem durante a exposição, os pássaros taxidermizados Manon na Série Vistaña simulam um voo pelas placas de vidro. O mesmo acontece na mostra, na qual chapas-lâminas de vidro assimétricas cortadas a laser criam uma incomum perspectiva de espaço. Cada vidro é puxado por uma ave moldada a partir do corpo de um animal real e fundida em chumbo.

Copyright © Instituto Investidor Profissional