Éder Oliveira

“Páginas Vermelhas”, individual de Éder Oliveira

(São Paulo, SP)

A galeria Blau Projects recebe até outubro a primeira exposição individual de Éder Oliveira em São Paulo, “Páginas Vermelhas”. A mostra conta com cerca de 10 obras inéditas, entre pinturas, objetos e fotografias.

11221450_890715107631280_4894178019791452389_n

A exposição traz fotos e pinturas sobretudo de pessoas comuns, porém, com um diferencial: o artista pinta rostos de pessoas anônimas que tiveram suas figuras publicadas como sendo suspeitos nas páginas policiais de jornais de Belém, onde vive. ‘Aqui em Belém ainda temos um caderno chamado Polícia nos jornais. E os rostos dos suspeitos são colocados em destaque e geralmente com chamadas que fazem trocadilhos e até piadas com eles’, conta o artista.

Éder também tem uma peculiaridade: é daltônico. Enxerga uma paleta de cores mais reduzida e por isso sua pintura muitas vezes é monocromática, como no caso dos trabalhos realizados para a exposição, todos feitos em tons de vermelho, sem o uso do preto, como é sugerido nas imagens. ‘Na época da faculdade isso foi difícil, mas conforme fui aceitando, o daltonismo se transformou em algo a
ser explorado na pintura’, conta.

Uma das razões que levaram o artista a pintar esses rostos da maneira como são retratados nos jornais é um incômodo pelo fato deles serem sempre negros, caboclos, mestiços e índios, sendo pré-julgados como criminosos. ‘Esses cadernos formam uma etnografia do crime, do marginal’, afirma. ‘A princípio eu queria retratar o homem amazônico na minha obra, e qual foi minha surpresa ao ver que o homem amazônico está retratado nas páginas de crimes dos jornais, muito mais do que em outro tipo de publicação ou mídia’, conta. ‘Essa realidade se confunde com a minha própria história, porque eu vim do interior para morar na cidade grande e ganhar a vida também a partir da periferia’, revela.

O artista é consciente do tom político que sua obra alcança. ‘A minha arte se relaciona muito com o que sempre aconteceu e ainda acontece no Brasil, que é a subjugação de classe, principalmente da classe trabalhadora e das pessoas mais pobres. Falo de questões sociais de cunho político. A desigualdade é evidente, mas é velada ao mesmo tempo, procuro prestar atenção nos outros, nos seus valores e retratá-los. Há um universo de coisas que estão contidas além da pele, da etnia e da raça. O homem amazônico, figura que costumo retratar sempre, possui valores que não se encaixam no sistema capitalista e por isso é excluído. Eu procuro fazer um contraponto a isso, somente retratá-lo para que ganhe voz’, finaliza.

“Páginas Vermelhas”, individual de Éder Oliveira
Abertura: 29 de agosto
Em cartaz até 3 de outubro
Entrada franca

Blau Projects
Rua Fradique Coutinho, 1464, Fundos – Vila Madalena
Funcionamento: terça a sábado, das 11h às 19h
T: +55 11 3467-8819 | 3467-8801



Copyright © Instituto Investidor Profissional