Novidades nas páginas de artistas

Terminado o prazo para os artistas indicados pelo Comitê de Indicação enviarem o Termo de Compromisso concordando com o Regulamento do Prêmio, os artistas estão agora começando a enviar material para compor suas páginas aqui no site.

Artistas que já participaram do Prêmio em outras edições podem solicitar atualizações em suas páginas, enviando todo o tipo de material, como fotos de trabalhos, vídeos, textos, biografias, currículos, etc.
Artistas participando do Prêmio pela primeira vez precisam enviar pelo menos seis imagens e um texto para a criação de páginas que permitam o público conhecer um pouco mais sobre suas carreiras. Eles também podem mandar outros materiais, mais fotos, ou o que desejarem ser inserido em suas páginas.

Atualização e criação de novas páginas:

Esta semana atualizamos a página de Alice Miceli. A artista carioca, que foi indicada ao PIPA em 2010, 2011, 2012 e 2014, alterou sua biografia, mandou novas imagens e dois vídeos.

Alice Miceli estudou na Ecole Superieure d’Etudes Cinématographiques, em Paris, cursou a pós-graduação em História da Arte e Arquitetura do Brasil na PUC-RJ, e foi aluna de Charles Watson em seu ateliê e no Parque Lage, no Rio de Janeiro.
Miceli teve exposições individuais na Galeria Nara Roesler, em São Paulo, e na Max Protetch Gallery, em Nova York.
Seu trabalho é exibido internacionalmente, incluindo a Bienal de São Paulo, o Japan Media Arts Festival, em Tóquio, o festival Transitio_MX, na Cidade do México, o festival transmediale, em Berlim, o Z33 Art Space, em Hasselt, e o ZKM, em Karlsruhe, entre outros.

Atualizamos ainda a página de Vanderlei Lopes, que participou do PIPA em 2012 e foi indicado novamente este ano.

Vanderlei nasceu em Terra Boa, PR, em 1973. Atualmente vive e trabalha em São Paulo, SP.
Em 2013, o artista realizou duas individuais em São Paulo, e participou das coletivas “ArtBO”, na Galeria Marília Razuk, em Bogotá, Colômbia e “A Tramas do Tempo na Arte Contemporânea: Estética ou Poética?”, com curadoria de Daniela Bousso, que aconteceu no Instituto Figueiredo Ferraz, em Ribeirão Preto, SP.

Também criamos a página do artista Zezão, que foi indicado ao PIPA este ano pela primeira vez. Zezão enviou biografia, imagens de seus trabalhos e ainda disponibilizou, para download aqui no site, um catálogo feito em Basel, Suíça pra uma exposição realizada lá em setembro de 2013.

José Augusto Amaro Capela, o Zezão, começou na década de 90 a conquistar com os seus “graffiti” espaços subterrâneos da cidade de São Paulo. Inspirado e motivado pela arte de Jean-Michel Basquiat, Zezão sentiu-se reforçado no impulso de, com sua arte, abandonar as vias tradicionais e percorrer novos caminhos. Passou a trabalhar em paredes de canais de esgoto e de galerias de águas pluviais, entre dejetos acumulados em casas abandonadas, em becos desertos e em vãos debaixo de viadutos. Desse modo, atraiu a atenção para paisagens urbanas insólitas, das quais muita gente nem quer saber.

Veja as páginas desses artistas:

- Alice Miceli
- Vanderlei Lopes
- Zezão

Assista ao vídeo “Home is where the Art is: Histórias sobre Residências Artísticas”

Assista ao lançamento de mais um vídeo da série de especiais do PIPA, criada para estimular e contribuir para o debate e a reflexão sobre a arte.

Em “Home is where the Art is: Histórias sobre Residências Artísticas”, uma coletânea feira com recortes de depoimentos coletados entre 2010 e 2013, a residência artística é o tema.
Artistas contam como suas experiências com programas de residência influenciaram no seu pensamento e no seu trabalho. Catalina Lozano – coordenadora da Gasworks em 2010 – fala um pouco do outro lado da história, do que ela acredita que uma residência deve proporcionar para o artista. Tatiana Blass faz um relato, via skype, direto de Londres, durante o período em participava do programa da Gasworks.

Assista ao vídeo:

Ainda sobre o tema residências artísticas, em 2011 gravamos uma conversa entre Luiz Camillo Osorio e Rowan Geddis (coordenador da Gasworks) que aconteceu no MAM-Rio.
Assista ao vídeo “PIPA 2011: Prêmios e residências em debate”:

Série de vídeos especiais:

A série foi criada em dezembro de 2011 e tem por objetivo levantar e estimular discussões sobre temas diversos dentro do universo da arte.

Sempre realizados pela Matrioska Filmes, os vídeos da série de especiais trazem histórias ligadas à arte, cujos temas surgiram a partir das vídeo-entrevistas com os artistas indicados, ao longo de quatro anos, como é o caso de “A Fantástica Fábrica de…” e “Inabilistas”.

A série aborda também temas que surgem de conversas entre as equipes do Prêmio e da Matrioska, como em “O mineiro do bar”, “Um chá com Charles” e o mais recente “Voando pra Pegar o Pássaro debaixo do Braço”.

Veja a lista completa de vídeo do Prêmio: acesse a página de vídeos.

Artistas Participantes PIPA 2014 | Lista final

Terminou esta semana o prazo para os artistas indicados pelo Comitê de Indicação enviarem o Termo de Compromisso concordando com o Regulamento do Prêmio e confirmando participação nesta edição.
Dos 70 artistas indicados, 66 estão confirmados como participantes.

Veja a lista final de Artistas Participantes do PIPA 2014:
(clique sobre o nome do artista para ir à sua respectiva página, com fotos de trabalhos, vídeos e informações sobre carreira)

Adriano Motta
Alexandre Brandão
Alexandre Mazza
Alexandre Vogler
Alice Miceli
Aline Dias
Ana Mazzei
Ana Paula Oliveira
André Griffo
André Santangelo
Arjan Martins
Armando Queiroz
Arthur Scovino
Berna Reale
Beto Shwafaty
Bruno Schultze
Cao Guimarães
Clara Ianni
Cristián Silva-Avaria
Daniel de Paula
Daniel Escobar
Daniel Steegmann Mangrané
Diego de Santos
Eduardo Berliner
Eneida Sanches
Fábia Schnoor
Felipe Prando
Fernanda Quinderé
Fernando Mendonça
Gisele Camargo
Ivan Grilo
Laura Vinci
Layla Motta

Lourival Cuquinha
Luiz Roque
Maikel da Maia
Marcelo Jácome
Marcone Moreira
Marina Rheingantz
Marina Weffort
Maurício Ianês
Mayana Redin
Otavio Schipper
Pablo Ferretti
Paulo Nimer Pjota
Renato Pera
Roberto Winter
Rodrigo Bivar
Rodrigo Braga
Rodrigo Cunha
Ronald Duarte
Runo Lagomarsino
Sofia Borges
Tamar Guimaraes
Tamara Andrade
Thiago Martins de Melo
TOZ
Vanderlei Lopes
Virgílio Neto
Virginia de Medeiros
Vivian Caccuri
Wagner Malta Tavares
Waleska Reuter
Willian Santos
Yana Tamayo
Zezão

PIPA 2014 | Artistas Participantes

Para concorrerem ao Prêmio os artistas precisam ter sido indicados por pelo menos um membro do Comitê de Indicação.

Em seguida precisam assinar o Termo de Compromisso no qual declaram que concordam com o Regulamento e se comprometem a cumprir com o Cronograma desta edição.

Até o momento temos 35 artistas confirmados, dos quais 9 já participaram do Prêmio em outras edições.

Veja quem são os artistas já confirmados como participantes do PIPA 2014:

(clique sobre o nome do artista para ir à sua respectiva página, com fotos de trabalhos, vídeos e informações sobre carreira)

Adriano Motta
Alexandre Vogler
Alice Miceli
Aline Dias
Ana Mazzei
André Griffo
André Santangelo
Arthur Scovino
Beto Shwafaty
Bruno Schultze
Daniel Escobar
Diego de Santos
Fábia Schnoor
Fernanda Quinderé
Fernando Mendonça
Gisele Camargo
Ivan Grilo

Laura Vinci
Layla Motta
Maikel da Maia
Mayana Redin
Marcelo Jácome
Marina Rheingantz
Marina Weffort
Maurício Ianês
Otavio Schipper
Pablo Ferretti
Paulo Nimer Pjota
Tamara Andrade
Thiago Martins de Melo
TOZ
Virginia de Medeiros
Wagner Malta Tavares
Waleska Reuter
Yana Tamayo

Novas páginas e atualizações | Artistas PIPA 2014

Os artistas indicados já começaram a mandar material para compor suas páginas aqui no site.
Artistas que já participaram do Prêmio em outras edições podem enviar novos materiais e terem suas páginas atualizadas.

Dentre os artistas indicados ao PIPA pela primeira vez nesta edição, Beto Shwafaty e Laura Vinci já tiveram suas páginas criadas aqui no site.
Você já pode acessar essas novas páginas para ver imagens de trabalhos e informações sobre as carreiras destes artistas.

Além dessas duas novas páginas, as páginas de Gisele Camargo, Thiago Martins de Melo e Wagner Malta Tavares foram atualizadas.

Gisele Camargo mandou imagens de novos trabalhos.

Thiago Martins de Melo enviou novas imagens de trabalhos recentes e alterou o texto sobre sua carreira.

Wagner Malta Tavares enviou novos vídeos e acrescentou informações ao seu currículo.

Acesse as páginas dos artistas Beto Shwafaty, Gisele Camargo, Laura Vinci, Thiago Martins de Melo e Wagner Malta Tavares para ver o novo conteúdos do site.

Para ver a lista atualizada de artistas confirmados como participantes do PIPA 2014, acessar suas páginas e conhecer melhor seus trabalhos, clique aqui.

Clipping | Financial Times indica artistas brasileiros para acompanhar

A revista do Financial Times, FT Magazine, listou cinco “artistas brasileiros que estão tornando-se globais”. São eles: Renata Lucas (vencedora do PIPA 2010), Marcius Galan (vencedor do PIPA 2012), André Komatsu (finalista do PIPA 2011), Cinthia Marcelle (finalista do PIPA 2010) e Jonathas de Andrade (finalista do PIPA 2011).

A matéria, intitulada “Brazil’s new generation: names to watch” (“Nova geração brasileira: nomes para observar”), elenca os nomes dos 5 artistas como integrantes de uma nova geração que os interessados em arte contemporânea ao redor do mundo devem acompanhar, devido a exposição e demanda internacionais crescentes entre colecionadores e galerias pelo mundo.

O fato de todos os nomes enumerados pela revista serem vencedores ou finalistas do PIPA mostra que o objetivo do Prêmio, de premiar artistas com trajetória recente, mas com obra já em evidência, promissora e consistente, está sendo alcançado.

Veja o artigo completo em inglês abaixo:

Lista completa de Artistas Indicados ao PIPA 2014

Assim como nas edições anteriores anunciamos os artistas indicados ao PIPA 2014 em 15 boletins, para dar mais destaque ao nome de cada artista. A divulgação aconteceu de segunda a sexta-feira (24 a 28 de março) em três boletins diários.

Todos os artistas que concorrem ao PIPA são indicados pelo Comitê de Indicação, que nesta edição foi composto por 31 especialistas em arte de todo o brasil e alguns estrangeiros.
Cada um deles indicou até três artistas tendo em mente o objetivo do PIPA de premiar artistas com trajetória recente, com obra já em evidência, promissora e consistente.

Artistas indicados ao PIPA 2014 – Lista completa com 70 nomes:
(Clique nos nomes sublinhados para acessar suas respectivas páginas.)

Adriano Motta
Alexandre Brandão
Alexandre Mazza
Alexandre Vogler
Alice Miceli
Aline Dias
Ana Mazzei
Ana Paula Oliveira
André Griffo
André Santangelo
Arjan Martins
Armando Queiroz
Arthur Scovino
Berna Reale
Beto Shwafaty
Bruno Schultze
Cao Guimarães
Carla Zaccagnini
Chelpa Ferro
Clara Ianni
Cristian Silva-Avaria
Daniel de Paula
Daniel Escobar
Daniel Steegman Mangrané
Diego de Santos
Edgard de Souza
Eduardo Berliner
Eneida Sanches
Fabia Schnoor
Felipe Prando
Fernanda Quinderé
Fernando Mendonça
Gisele Camargo
Ivan Grilo
Laura Vinci

Layla Motta
Lourival Cuquinha
Luiz Roque
Mayana Redin
Maikel da Maia
Marcelo Jácome
Marcone Moreira
Marina Rheingantz
Marina Weffort
Maurício Ianês
Nicolás Robbio
Otavio Schipper
Pablo Ferretti
Paulo Nimer Pjota
Renato Pera
Roberto Winter
Rodrigo Bivar
Rodrigo Braga
Rodrigo Cunha
Ronald Duarte
Runo Lagomarsino
Sofia Borges
Tamar Guimarães
Tamara Andrade
Thiago Martins de Melo
TOZ
Vanderlei Lopes
Virgilio Neto
Virginia de Medeiros
Vivian Caccuri
Wagner Malta Tavares
Waleska Reuter
Willian Santos
Yana Tamayo
Zezão

Artistas Indicados ao PIPA 2014 | Último boletim + lista completa

Assim como nas edições anteriores anunciamos os artistas indicados ao PIPA 2014 em 15 boletins, para dar mais destaque ao nome de cada artista. A divulgação aconteceu de segunda a sexta-feira (24 a 28 de março) em três boletins diários.

Veja aqui os nomes do último boletim com os nomes restantes para completar a lista de indicados ao PIPA 2014:

  • Marina Weffort
  • Cao Guimarães
  • Roberto Winter (Indicado ao PIPA em 2012 e 2013)
  • Rodrigo Cunha

Todos os artistas que concorrem ao PIPA são indicados pelo Comitê de Indicação, que nesta edição foi composto por 31 especialistas em arte de todo o brasil e alguns estrangeiros.
Cada um deles indicou até três artistas tendo em mente o objetivo do PIPA de premiar artistas com trajetória recente, com obra já em evidência, promissora e consistente.

Artistas indicados ao PIPA 2014 – Lista completa:
(Clique nos nomes sublinhados para acessar suas respectivas páginas.)

Adriano Motta
Alexandre Brandão
Alexandre Mazza
Alexandre Vogler
Alice Miceli
Aline Dias
Ana Mazzei
Ana Paula Oliveira
André Griffo
André Santangelo
Arjan Martins
Armando Queiroz
Arthur Scovino
Berna Reale
Beto Shwafaty
Bruno Schultze
Cao Guimarães
Carla Zaccagnini
Chelpa Ferro
Clara Ianni
Cristian Silva-Avaria
Daniel de Paula
Daniel Escobar
Daniel Steegman Mangrané
Diego de Santos
Edgard de Souza
Eduardo Berliner
Eneida Sanches
Fabia Schnoor
Felipe Prando
Fernanda Quinderé
Fernando Mendonça
Gisele Camargo
Ivan Grilo
Laura Vinci

Layla Motta
Lourival Cuquinha
Luiz Roque
Mayana Redin
Maikel da Maia
Marcelo Jácome
Marcone Moreira
Marina Rheingantz
Marina Weffort
Maurício Ianês
Nicolás Robbio
Otavio Schipper
Pablo Ferretti
Paulo Nimer Pjota
Renato Pera
Roberto Winter
Rodrigo Bivar
Rodrigo Braga
Rodrigo Cunha
Ronald Duarte
Runo Lagomarsino
Sofia Borges
Tamar Guimarães
Tamara Andrade
Thiago Martins de Melo
TOZ
Vanderlei Lopes
Virgilio Neto
Virginia de Medeiros
Vivian Caccuri
Wagner Malta Tavares
Waleska Reuter
Willian Santos
Yana Tamayo
Zezão

Vídeo especial | Entrevista com Nelson Leirner

Até meados de abril, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro apresenta a exposição “Acervo MAM-Rio – Obras restauradas”.
A mostra é composta por treze obras, todas danificadas pelo incêndio que atingiu o museu no fim dos anos 70. Doze dessas obras foram restauradas e uma, a do artista Nelson Leirner, ganhou uma réplica.

A obra é “Homenagem a Fontana”, um dos mais conhecidos trabalhos da Pop Art brasileira. Ele imita o formato de uma tela de pintura, mas é feito de tecido e zíperes. Como o título sugere é um tributo ao artista italiano Lucio Fontana. Enquanto Fontana perfurava ou cortava a tela para criar um novo espaço para além da superfície da pintura, na obra de Leirner os zíperes estão parcialmente abertos para revelar três painéis adicionais de tecido de cores diferentes (vermelho, rosa e amarelo).

Assista ao vídeo “Voando pra Pegar o Pássaro debaixo do Braço” em que Nelson fala sobre o projeto e traz um pouco de sua perspectiva crítica sobre o sistema da arte:

Assista também aos outros vídeos especiais produzidos pela Matrioska Filmes com exclusividade para o PIPA.

Sobre Nelson Leirner (texto retirado do sito do Itau Cultural):

Biografia
Nelson Leirner (São Paulo SP 1932). Artista intermídia. Reside nos Estados Unidos, entre 1947 e 1952, onde estuda engenharia têxtil no Lowell Technological Institute, em Massachusetts, mas não conclui o curso. De volta ao Brasil, estuda pintura com Joan Ponç em 1956. Freqüenta por curto período o Atelier-Abstração, de Flexor, em 1958. Em 1966, funda o Grupo Rex, com Wesley Duke Lee, Geraldo de Barros, Carlos Fajardo, José Resende e Frederico Nasser. Em 1967, realiza a Exposição-Não-Exposição, happening de encerramento das atividades do grupo, em que oferece obras de sua autoria gratuitamente ao público. No mesmo ano, envia ao 4º Salão de Arte Moderna de Brasília um porco empalhado e questiona publicamente, pelo Jornal da Tarde, os critérios que levam o júri a aceitar a obra. Realiza seus primeiros múltiplos, com lona e zíper sobre chassi. É também um dos pioneiros no uso do outdoor como suporte. Por motivos políticos, fecha sua sala especial na 10ª Bienal Internacional de São Paulo de 1969, e recusa convite para outra, em 1971. Nos anos 1970, cria grandes alegorias da situação política contemporânea em séries de desenhos e gravuras. Em 1974, expõe a série A Rebelião dos Animais, com trabalhos que criticam duramente o regime militar, pela qual recebe da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) o prêmio melhor proposta do ano. Em 1975 a APCA encomenda-lhe um trabalho para entregar aos premiados, mas a Associação recusa-o por ser feito em xerox, por isso, como protesto, os artistas não comparecem ao evento. De 1977 a 1997, leciona na Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), em São Paulo, onde tem grande relevância na formação de várias gerações de artistas. Muda-se para o Rio de Janeiro em 1997, e coordena o curso básico da Escola de Artes Visuais do Parque Lage – EAV/Parque Lage, até o ano seguinte.

Comentário crítico
Nelson Leirner é filho da escultora Felícia Leirner e do empresário Isaí Leirner. Desde a infância a arte moderna está muito presente em sua vida. Seus pais ajudam a fundar o Museu de Arte Moderna de São Paulo – MAM/SP e convivem com boa parte da vanguarda brasileira. No entanto essa proximidade não desperta de imediato o interesse de Leirner pela arte. Resolve tornar-se artista apenas na década de 1950, estimulado por trabalhos de Paul Klee. Em 1956, passa a ter aulas de pintura com Joan Ponç. Dois anos depois, freqüenta, por pouco tempo, o Atelier-Abstração, de Flexor. Não se entusiasma com os cursos. Suas telas se aproximam da abstração informal de pintores como Alberto Burri e Antoni Tàpies. Entre 1961 e 1964, continua com a pesquisa de materiais, mas com outra direção. Interessado nas poéticas dadaístas, produz seus quadros com objetos recolhidos na rua, gerando a série Apropriações.

Em 1964, o artista abandona a pintura e passa a trabalhar com elementos prontos, fabricados industrialmente. Recolhe objetos de uso e desloca seu sentido, como em Que Horas São D. Candida, 1964. Seus trabalhos estão entre a escultura e o objeto. Dois anos mais tarde, a participação do espectador é incorporada em obras como Você Faz Parte I e II, 1966. Ainda em 1966, funda o Grupo Rex, com Wesley Duke Lee, Geraldo de Barros, Frederico Nasser, José Resende e Carlos Fajardo. O coletivo promove happenings e publica o jornal Rex Time. O grupo se volta a problemas como as relações da arte com o mercado, as instituições e o público. Tudo isso abordado com base nas linguagens radicais dos anos 1960.

Em 1967, monta a exposição Da Produção em Massa de uma Pintura. Mostra a série Homenagem a Fontana, uma das primeiras séries de múltiplos do país. As “pinturas” são produzidas industrialmente. Feitas de zíperes e tecidos, objetos que tradicionalmente não têm propriedades artísticas. No mesmo ano, envia seu Porco Empalhado , 1966 para o 4º Salão de Arte Moderna de Brasília. O júri aceita o trabalho. Leirner questiona o resultado e solicita uma manifestação explicita dos critérios de admissão da mostra, criando polêmica com críticos como Mário Pedrosa e Frederico Morais, conhecida como “happening da crítica”.

A partir da década de 1970, o teor questionador do trabalho migra da ação direta para um sentido alegórico, que muitas vezes envolve o erotismo. O happening tem menos presença que o desenho e a instalação. Nessa época, Leirner se dedica a outras linguagens, como o design, os múltiplos e o cinema experimental.

A presença de elementos da cultura popular brasileira, marcante desde os anos 1960, cresce a partir da década de 1980. Em 1985, realiza a instalação O Grande Combate, em que utiliza imagens de santos, divindades afro-brasileiras, bonecos infantis e réplicas de animais. Pretende converter em arte o que é considerado banal. Desde o ano 2000, seu trabalho se apropria de imagens artísticas banalizadas pela sociedade de consumo. De maneira bem-humorada, lida com as reproduções da Gioconda [Mona Lisa], 1503/1506 de Leonardo da Vinci e a Fonte, 1917 de Marcel Duchamp como tema artístico. Com a mesma ironia, o artista replica sobre couro de boi imagens da tradição concreta brasileira, na série Construtivismo Rural.

Acesse o site do artista Nelson Leirner.

“Acervo MAM – Obras restauradas”
08 fev – 13 abr 2014

Museu de Arte Moderna Rio de Janeiro
Av Infante Dom Henrique 85, Parque do Flamengo 20021-140 Rio de Janeiro RJ Brasil.
T +55 (21) 3883 5600
www.mamrio.org.br facebook/museudeartemodernarj
twitter/mam_rio

Horários (inverno: 06 jul – 22 set)
ter – sex 12h – 18h | sáb, dom e feriados 11h – 18h
A bilheteria fecha 30 min antes do término do horário de visitação.

Ingressos
Exposições R$12,00 (inclui uma sessão gratuita na cinemateca válida no dia da emissão do ingresso).
Maiores de 60 anos e estudantes maiores de 12 anos R$6,00. Domingos ingresso família até 5 pessoas R$12,00.
Cinemateca R$6,00
Maiores de 60 anos e estudantes maiores de 12 anos R$3,00. GRATUIDADES Amigos do l, crianças até 12 anos e funcionários das empresas mantenedoras e parceiras (mediante apresentação de crachá, com direito a um acompanhante) e quartas após às 15h.

Como chegar Referência: O Museu de Arte Moderna está localizado entre o Monumento aos Pracinhas e o Aeroporto Santos Dumont

Ônibus (linhas e pontos)
Da Zona Sul >> Via Parque do Flamengo: 472 (Leme), 438(Leblon),154 (Ipanema), 401 (Flamengo), 422 (Cosme Velho). Ponto na Avenida Beira Mar em frente à passarela.
Via Aterro: 121, 125 e 127 (Copacabana). Ponto na Avenida Presidente Antônio Carlos em frente ao Consulado da França.
Da Zona Norte >> 422 (Tijuca), 472 (São Cristóvão), 438 (Vila Isabel),401 (Rio Comprido). Ponto na Avenida Presidente Wilson, em frente à Academia Brasileira de Letras.
Da Zona Oeste >> Frescão Taquara-Castelo (via Zona Sul). Ponto mais próximo localiza-se na Avenida Presidente Wilson, em frente à Academia Brasileira de Letras.
Metrô: Estação Cinelândia

Acesso a deficientes Cadeiras de rodas, rampas de acesso até os salões de exposição, elevadores e sanitários especiais.

Estacionamento Pago no local 7h – 22h

Para mais informações acesse http://mamrio.org.br.

Artistas indicados ao PIPA 2014 – 14º boletim

Está quase completa a lista de artistas indicados ao PIPA 2014, este é o décimo quarto boletim, de um total de 15.
A divulgação termina hoje, com o último boletim excepcionalmente as 18h.

Assim como nas edições anteriores, anunciamos os artistas em três boletins diários (sempre as 11, 15 e 19hs) para dar mais destaque a cada artista nomeado. A ordem de divulgação é aleatória e não indicativa de classificação.

Os artistas indicados são definidos pelo Comitê de Indicação, que nesta edição foi composto por 31 especialistas em arte de todo o brasil e alguns estrangeiros.
Cada um deles indicou até três artistas tendo em mente o objetivo do PIPA de premiar artistas com trajetória recente, com obra já em evidência, promissora e consistente.

Estamos divulgando os nomes de todos os indicados pelo Comitê, mas apenas serão considerados artistas participantes (e portanto aptos a concorrer ao Prêmio em suas três categorias) os artistas que cumprirem com todos os prazos preestabelecidos pela coordenação.

Foram indicados ao PIPA 2014, os artistas:

Solicitamos a gentileza dos artistas acima citados que entrem em contato através do email: premiopipa@gmail.com

Este é o segundo boletim do último dia de divulgação dos nomes dos indicados ao PIPA 2014. Resta apenas a divulgação de mais um boletim, hoje as 18h, para termos a lista completa de indicados nesta edição.

Clique aqui e veja a lista dos artistas indicados até o momento.