[+zero]

Criado em 2007.

Indicado ao PIPA 2011.

Video produzido pela Matrioska Filmes com exclusividade para o PIPA 2011.


Videos do [+zero]

Visita: deliriocorporal

O pensamento matricial é inesgotável

Video abismal hipersônico apresentado no colóquio do SENAC

Street fighter iv vendado – musicircus – bienal do mercosul 2009

Exercício III: do processo aleatório da lei – mip2 – belo horizonte, 2009


Veja todos os posts sobre [+zero].
Sobre o [+zero]

O jogo [+zero] iniciou-se em 2007 e não terminou até hoje, mantendo a proposta de discutir as bases empíricas e filosóficas utilizadas nos processos espirais e labirínticos de recombinação utilizados nas experiências áudio-visuais contemporâneas, mediadas por aparelhos computacionais.

O que interessa saber é que o jogo do [+zero] está aberto, ininterruptamente e continuamente, a dialogia não hierárquica que reflete sobre a contradição e sobre as experiências de alteridade. O jogo não deve, portanto, deter-se ao discurso do método como modo de diretriz estética rumo a verdade. Deve, sim, tomar como exemplo a dúvida flusseriana de maneira que possibilite o espelhamento e a contemplação, tomando-a como modelo para o pensamento categorial contemporâneo e considerando a dúvida em oposição às certezas metodológicas modernas, observando-a como fundamento para a investigação intelectual e artística.

O homem enquanto ser que reflete, é um ser em oposição. É um ser que não permite que aquilo que sobre ele incide (as coisas que nos cercam) passe por ele. Formula sentenças que negam. E pode fazê-lo graças ao nada que o fundamenta. O homem é um ser fundamentado pelo nada. O nada é o nitrato de prata que faz do homem o que ele é: espelho. O espelho é um ser que assumiu uma posição que é oposição: uma posição negativa. É por isso que reflete. Não permite que aquilo que sobre ele incide passe por ele. Refletir é negar, e isto é a sua estrutura. As respostas que o espelho articula são inversões das perguntas que o demandam. As equações da ótica confirmam essa afirmativa. E também o confirmarão as análises do pensamento reflexivo. O fundamento da reflexão (pensamento) é o nada: bodenlos. O aparelho é, assim como o espelho, um ser em oposição. E é como tal que funciona: aparelho-fera. É um ser que nega. É por isso que reflete o real. As respostas que o aparelho articula em seu jogo são todas negativas. Refletir é negar, e isto é a sua estrutura. Os códigos programados em seu programa confirmam esta afirmativa: o real nega. As possibilidades distribuídas fortuitamente pelo acaso também negam. Não deve portanto surpreender que o fundamento do aparelho seja o nada, essa fonte de toda negação possível. O [+zero] é, assim como o aparelho, um ser em oposição. E é como tal que funciona. É um ser que nega. É por isso que reflete o real. Reflete, nega e engana; seduz. Não deve portanto surpreender que o fundamento do [+zero] seja o nada, essa fonte de toda negação possível.

O [+zero] já apresentou e instalou os seguintes jogos

2010
– “Homage a ph: pai profeta e pai joão”, Festival Ser Urbano
– “Homage a ph: pai profeta e pai joão”, Abciber na UFRJ
2009
– “c1’ (dando balão na dutch)”, Galeria Olido
– “Exercício III: do processo aleatório da lei”, MIP2, manifestação internacional de performance BH
– “Visita:bêbado e puta no delíriocorporal”, Kinoforum no mis São Paulo
– “Exercício III: do processo aleatório da lei”, Palacete de Artes Rodin Salvador
– “Street fighter IV vendado”, Musicircus de John Cage na 7º Bienal do Mercosul Porto Alegre
– “Artur matuck drum kit”, Abciber na ESPM São Paulo
2008
– “*rnd”, File Rio
– “Quadrifluorophosphato plano”, Virada Cultural da cidade de São Paulo
– “8 noites de performance”, Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto
– “Tacos mágicos do realismo peirceano”, File hipersônica SP
– “Zquizofonia feat. +zero”, frrrkcon SP
– “Visita:delíriocorporal, SESC São José dos Campos
2007
– “Heidegger em projeção”, SESC Paulista
– “Midialogia escabrosa”, Ciantec/USP
– “Amplo salto no escuro”, Galeria GAG
– “O design é a objetivação do mal”, Semana do design FIT
– “Zquizofonia feat. +zero”, 4º frrrk guys SP
– “Zquizofonia feat. +zero”, CCBB
– “Tim Maia do Brasil”, Galeria Galeria

Site: www.maiszero.org

Acompanhe a arte contemporânea brasileira. Siga o PIPA no Facebook, YouTube , Google+, Twitter e Instagram.

  1. Willen Flusser

    O +zero é a própria continuação dos meus estudos. Tenho orgulho destes meninos!

  2. Parabéns a todos os envolvidos no projeto. Sucesso. Jogosss.

  3. Engraçado é que não existe Willen Flusser, e o Vilém, se existisse, estaria morto. Será que me aprovariam por ser anônimo?

  4. “Willen Flusser”, hahahahahahaha. Foda!
    Parabéns pro coletivo! 😀

  5. Ludwig Wittgenstein

    São jogossss de linguageeeeem!

  6. nathalie georgia

    Mais quanto ser abismal! é o mais zero zero zero do Brasil! Sucesso!

  7. Zeh Pilintra do Brasil

    Caros,

    Espero participar em espirito no banho de champagne caro em puta pobre.

    Abraços na patota.

Leave a Comment

Trackbacks and Pingbacks: