Em cartaz | “Ações, estratégias e situações na coleção do MAM”

(Rio de Janeiro, RJ) “Ações, estratégias e situações…” reúne histórias da arte brasileira e estrangeira que, segundo o artista argentino Luis Camnitzer, devem ser medidas com relógios diferentes, embora tenham em comum a mesma emergência relativamente à modificação dos lugares tradicionais da arte. O horizonte temporal vai desde a poesia experimental e concreta no Brasil (“Décio Pignatari, Cloaca”, 1957), momento fértil da flutuação visual do significado e do significante, até ao contrato de Marcius Galan (“Obra de arte em 5 vias”, 2012) acerca da composição do sistema de arte e a sua análise crítica.

“Poucas e boas…!” reúne obras da coleção internacional do MAM-Rio

(Rio de Janeiro, RJ) A coleção do MAM desde o início teve um perfil internacional. A ideia de arte moderna tinha na sua origem uma perspectiva universal, de construção de um vocabulário visual e poético no qual as variações locais, os muitos idiomas específicos, se integrariam e se comunicariam, constituindo uma linguagem comum e cosmopolita. “Poucas e Boas…!” reúne obras da coleção internacional do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, com uma seleção de trabalhos que remontam, sem pretensão totalizante, a história da arte do século XX e se articulam com a exposição permanente “Genealogias do Contemporâneo”, em que o foco é arte brasileira.

Débora Bolsoni participa do PIPA pela terceira vez

Debora

Débora Bolsoni foi indicada ao PIPA 2015 e já confirmou sua participação nesta edição. É a terceira vez que ela é indicada. Logo nas duas primeiras edições do Prêmio Bolsoni também fez parte da seleção de artistas indicados pelo Comitê de Indicação. Naquelas edições, a artista carioca concedeu entrevistas exclusivas ao Prêmio, e este ano será convidada a gravar um novo depoimento. Em 2013, Luiz Camilo Osorio escreveu o texto “Desejo de arquivos”, no qual falava da importância da memória, do arquivo, do registro dos acontecimentos, e sobre como os vídeos do PIPA têm essa intenção. Reveja as entrevistas de Bolsoni, e saiba um pouco mais sobre os vídeos do PIPA.

“Mutações” | Mostra inaugurada recentemente no MAM-Rio

(Rio de Janeiro, RJ) A exposição “Mutações” estabelece um percurso pela obra do artista argentino Matías Duville (Buenos Aires, 1974) a partir de algumas ideais-imagens que, segundo o curador, Santiago G. Navarro, a estruturam quase que por inteiro: mutação, abrigo, intempérie e imaginário. Uma seleção de mais de cem desenhos, pinturas e objetos realizados pelo artista entre 2002 e 2015 permite oferecer uma perspectiva complexa e abrangente dessas questões.

Obras da coleção internacional do MAM-Rio reunidas em exposição

(Rio de Janeiro, RJ) A coleção do MAM desde o início teve um perfil internacional. A ideia de arte moderna tinha na sua origem uma perspectiva universal, de construção de um vocabulário visual e poético no qual as variações locais, os muitos idiomas específicos, se integrariam e se comunicariam, constituindo uma linguagem comum e cosmopolita. “Poucas e Boas…!” reúne obras da coleção internacional do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, com uma seleção de trabalhos que remontam, sem pretensão totalizante, a história da arte do século XX e se articulam com a exposição permanente “Genealogias do Contemporâneo”, em que o foco é arte brasileira.

Últimos dias | “Limiares” – a Coleção Joaquim Paiva no MAM-Rio

(Rio de Janeiro, RJ) Últimos dias da exposição “Limiares” no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Prorrogada até março, a mostra exibe a Coleção Joaquim Paiva, que em 2005, sob a forma de comodato, o MAM passou a abrigar a Coleção Joaquim Paiva que conta atualmente com 1.963 trabalhos de fotógrafos brasileiros e estrangeiros, adquiridos a partir do início dos anos 80. Trata-se de um importante acervo que incorpora diferentes espectros artísticos, desde a fotografia clássica, o retrato, a reportagem, as práticas documentais contemporâneas ou os tangenciamentos da fotografia com as artes visuais.

Marcius Galan integra mostra no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

(Rio de Janeiro, RJ) “Ações, estratégias e situações…” reúne histórias da arte brasileira e estrangeira que, segundo o artista argentino Luis Camnitzer, devem ser medidas com relógios diferentes, embora tenham em comum a mesma emergência relativamente à modificação dos lugares tradicionais da arte. O horizonte temporal vai desde a poesia experimental e concreta no Brasil (“Décio Pignatari, Cloaca”, 1957), momento fértil da flutuação visual do significado e do significante, até ao contrato de Marcius Galan (“Obra de arte em 5 vias”, 2012) acerca da composição do sistema de arte e a sua análise crítica.

“Limiares” segue em cartaz no MAM-Rio, com mais de mil trabalhos de fotógrafos brasileiros e estrangeiros

(Rio de Janeiro, RJ) Em 2005, sob a forma de comodato, o MAM passou a abrigar a Coleção Joaquim Paiva que conta atualmente com 1.963 trabalhos de fotógrafos brasileiros e estrangeiros, adquiridos a partir do início dos anos 80. Embora tenha sido iniciada como uma coleção privada, o gesto do colecionador é invariavelmente público e coloca ao escrutínio coletivo o que foi acervo privado ou criação individual. É sobre diferentes representações do público e do privado no mundo da arte que fala “Limiares – a Coleção Joaquim Paiva no MAM-Rio”, propondo ser um recorte sobre as naturezas dos espaços representados na materialidade da imagem, em especial a imagem fotográfica.

Hoje as 11h começa o anuncio dos artistas indicados ao PIPA 2015

Tatiana Blass

Ao longo desta semana, de segunda a sexta-feira (9 a 13 de março) conheceremos os artistas que vão concorrer à sexta edição do Prêmio IP Capital Partners de Arte – o PIPA 2015. O anúncio acontecerá em três boletins diários, sempre as 11, 15 e 19 horas. Os artistas são nomeados pelo Comitê de Indicação. Cada membro do Comitê pode indicar até três artistas. Acompanhe a divulgação dos indicados ao PIPA 2015 com exclusividade no site do Prêmio.

Artistas indicados ao PIPA 2015 | Faltam 4 dias para o anúncio

Alice Miceli

Faltam apenas quatro dias para conhecermos os artistas que irão concorrer à sexta edição do Prêmio IP Capital Partners de Arte – o PIPA 2015. Os nomes dos artistas serão divulgados na próxima semana, de segunda à sexta-feira (9 a 13 de março), em três boletins diários às 11, 15 e 19 horas. Os artistas que concorrem ao PIPA são indicados pelo Comitê de Indicação., já que não há inscrições. Os únicos artistas não elegíveis para concorrer ao PIPA são os vencedores do PIPA em outras edições: Renata Lucas (2010), Tatiana Blass (2011), Marcius Galan (2012), Cadu (2013) e Alice Miceli (2014). Todos os artistas – indicados ou não em outras edições – mesmo os finalistas e vencedores de outras categorias que não a principal, podem concorrer na sexta edição do Prêmio. Quem serão os indicados? Acompanhe os boletins de segunda à sexta da semana que vem.